Resenha: Como Agarrar uma Herdeira, de Julia Quinn

“Não posso alegar conhecer ou compreender a procedência do amor romântico, mas estou certa de que é algo que precisa não ser compreendido, mas apenas apreciado e venerado.”

Oi, oi, gente!

No finalzinho do ano passado, decidi conhecer a autora Julia Quinn: referência e uma das escritoras contemporâneas mais conhecidas quando o assunto é romances de época. Apesar de já ter na estante – embora incompletas – as duas primeiras séries da autora publicadas no Brasil (Os Bridgertons e O Quarteto Smythe-Smith), me interessei mesmo por começar Agentes da Coroa esse ano, que possui apenas dois volumes.

O primeiro deles se chama “Como Agarrar Uma Herdeira” (Editora Arqueiro, 2017, 304 páginas). O li em novembro do ano passado porém, como finalizei o segundo e último volume da série esse ano, resolvi postar a resenha para vocês antes de falar sobre esse último. A história é a seguinte:

Quando Caroline Trent é sequestrada por engano por Blake Ravenscroft, não faz o menor esforço para se libertar das garras do agente perigosamente sedutor. Afinal, está mesmo querendo escapar do casamento forçado com um homem que só se interessa pela fortuna que ela herdou.

Blake a confundiu com a famosa espiã espanhola Carlotta De Leon, e Caroline não vai se preocupar em esclarecer nada até completar 21 anos, dali a seis semanas, quando passará a controlar a própria herança milionária. Enquanto isso, é muito mais conveniente ficar escondida ao lado desse sequestrador misterioso.

A missão de Blake era levar “Carlotta” à justiça, e não se apaixonar por ela. Depois de anos de intriga e espionagem a serviço da Coroa, o coração dele ficou frio e insensível, mas essa prisioneira se prova uma verdadeira tentação, que o desarma completamente.

O que achei:

Preciso dizer que, inicialmente, fiquei encantada pela escrita da autora e seus personagens! Caroline, nossa mocinha, e Blake, nosso mocinho, formam um par muito peculiar, mas típico dos romances de época: aquele eterno gato e rato onde nenhum está disposto a deixar o orgulho de lado para vencer uma discussão – e isso o torna extremamente engraçado!

Já comecei a leitura dando risada das trapalhadas dos dois, embora, em certos momentos, existam passagens tensas com um pouco de violência e até tentativa de estupro. Esse lado sombrio, no entanto, é praticamente apagado com esse toque de humor, além da desenvoltura que a personagem tem, super confiante em suas ações.

Julia tem um poder incrível de fazer diálogos bem reais, no entanto, é aí que surgiram alguns pontos que me incomodaram um pouco durante a leitura, pois o excesso de diálogos, muitas vezes de discussão entre o casal, acabava sendo repetitivo e até incômodo, o que no início era divertido.

A briga entre eles é constante e muitas vezes ambos tem atitudes completamente infantis, o que nos deixa com um pezinho atrás na hora de continuar torcendo pelo casal. Além disso, o nosso plot principal é a confusão com a identidade das duas mulheres, e essa missão de Blake para capturar a verdadeira vilã acabou ficando em segundo plano, sem maiores explicações – ao menos foi o que senti: a falta de mais informações que justificassem o trabalho de Blake no Departamento de Guerra.

Fora isso, tantas repetições poderiam ter sido bem melhor trabalhadas e transformadas em mais conteúdo para o enredo, que tem vários detalhes que não acrescentam nada à história e que poderiam ser removidos com facilidade.

O ponto alto, para mim, foi a presença do personagem secundário James Sidwell, o Marquês de Riverdale, melhor amigo de Blake. Ele tem uma presença cheia de magnetismo e irrita constantemente nosso mocinho ao ficar a favor de Caroline e sumindo misteriosamente logo depois. Toda vez que ele aparecia, ficava ansiosa porque sabia que vinha risada por aí! Tê-lo na trama foi um enorme alívio para essas partes mais irritantes entre as discussões do casal – inclusive fiquei empolgadíssima pois ele é nosso protagonista na continuação da série! ❤

Agentes da Coroa é parte dos primeiros escritos da Julia Quinn, e muitos leitores dizem que a escrita dela já amadureceu bastante e, logo, esses pequenos “defeitos” no enredo são superados em outros livros. Fiquei animada para continuar lendo e conhecendo cada vez mais trabalhos dessa autora que conquistou tantos leitores no Brasil!

Minha nota:

Vocês já leram ou se interessaram pela série? Para saber mais e onde comprar, clique aqui. Beijos e até a próxima!

Continue acompanhando o blog nas redes sociais:

Facebook – Instagram – Skoob – Twitter – Bloglovin’ – Canal Literamigas

Anúncios

Autor: Andresa Lee

30. Macapaense. Ama livros, jogos, doces, cães, Star Wars, conversas, nerdices e Netflix. Além de blogger literária no UDML, faz parte do canal Literamigas no Booktube.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s