Resenha: Como se Casar com um Marquês, de Julia Quinn

“E sabia que não teria paz até que ela fosse dele, até que conhecesse cada centímetro daquele corpo, cada canto daquela alma. Se aquilo era amor, estava disposto a se entregar de boa vontade.”

Oi, oi, gente!

Continuando as resenhas sobre a série Agentes da Coroa, da Julia Quinn, hoje vim comentar com vocês sobre o segundo e último livro da série, chamado “Como Se Casar Com Um Marquês” (Editora Arqueiro, 2017, 320 páginas). Essa foi a terceira leitura que concluí esse ano, lá em janeiro.

julia quinn livro como se casar com um marques.png

Nesse volume, conhecemos a seguinte história:

Elizabeth Hotchkiss precisa se casar com um homem rico, e bem rápido. Com três irmãos mais novos para sustentar, ela sabe que não lhe resta outra alternativa. Então, quando encontra o livro “Como se casar com um marquês” na biblioteca de Lady Danbury, para quem trabalha como dama de companhia, ela não pensa duas vezes: coloca o exemplar na bolsa e leva para casa. Incentivada por uma das irmãs, Elizabeth decide encontrar um homem qualquer para praticar as técnicas ensinadas no pequeno manual.

É quando surge James Siddons, Marquês de Riverdale e sobrinho de Lady Danbury, que o convocou para salvá-la de um chantagista. Para realizar a investigação, ele finge ser outra pessoa. E o primeiro nome na sua lista de suspeitos é justamente… Elizabeth Hotchkiss.

Intrigado pela atraente jovem com o curioso livrinho de regras, James galantemente se oferece para ajudá-la a conseguir um marido, deixando-a praticar as técnicas com ele. Afinal, quanto mais tempo passar na companhia de Elizabeth, mais perto estará de descobrir se ela é culpada. Mas quando o treinamento se torna perfeito demais, James decide que só há uma regra que vale a pena seguir: que Elizabeth se case com seu marquês.

“- Segredos são pesados Elizabeth. É difícil carregá-los só.”

O que achei:

Como falei para vocês na resenha anterior, nesse volume temos como mocinho o melhor amigo de Blake, James – o Marquês de Riverdale. Minha expectativa estava super alta, pois, como mencionei na resenha anterior, ele era um verdadeiro alívio cômico no primeiro livro, então não tinha como não me apaixonar! ❤

Aqui, ele se passa por um simples administrador, de forma a investigar uma pessoa que supostamente está chantageando sua tia, Lady Danbury. Quem já tem intimidade com Os Bridgertons sabe que essa personagem super sincera aparece em algumas partes da série, mas, como eu não a conhecia, tive uma grata surpresa, pois ela roubou a cena em muitos momentos.

A relação dos dois personagens é baseada, então, nessa mentira, justamente o que torna o livro tão cativante:  a gente precisa saber o que vai acontecer e se essa farsa conseguirá ser sustentada por muito tempo. É ela, inclusive, que rende muitas partes engraçadas para a história, isso sem contar com a nossa protagonista, Elizabeth, uma mocinha forte e bem resolvida, e sua família – composta por 2 irmãs e 1 irmãozinho -, que protagonizam situações muito engraçadas e fofas de interação familiar. O casal do livro anterior também aparece aqui, para matar a saudade.

“Os olhos dele não se desviavam dos dela. A bela cor castanha ficou mais escura e parecia arder lentamente conforme James diminuía a distância entre dos dois. Elizabeth não conseguia piscar, não conseguia nem respirar enquanto ele se aproximava cada vez mais. O ar ficou mais quente, elétrico.”

Toda a trama é muito envolvente, super gostosa de ler e sem dúvida fiquei mais encantada do que pelo primeiro livro. O casal é simplesmente apaixonante e a química deles é muito especial, a ponto de a gente sentir o coração quentinho quando vamos acompanhando o desabrochar dos sentimentos.

Como já senti no outro volume, a autora consegue fazer diálogos perfeitos, onde vamos conhecendo pouco a pouco a intimidade existente entre os personagens e podemos visualizar perfeitamente a interação entre eles.

O único trechinho que me irritou foi um pouco mais perto do final, onde existe um conflito entre o casal, pois personagens orgulhosos me dão nos nervos. Mas ele foi superado de uma forma tão fofa e tão meiga que perdoei rapidamente, rs.

Então, caso não tenha ficado claro – o que acho difícil -, esse livro simplesmente entrou para a minha lista de romances de época favoritos! É uma história ao mesmo tempo engraçada e apaixonante, embora previsível, mas que nos deixa suspirando!

Minha nota: 5❤ (5 de 5 estrelas)

Vocês já leram ou se interessaram pela série? Para saber mais e onde comprar, clique aqui. Beijos e até a próxima!

Continue acompanhando o blog nas redes sociais:

Facebook – Instagram – Skoob – Twitter – Bloglovin’ – Canal Literamigas

Autor: Andresa Lee

30. Macapaense. Ama livros, jogos, doces, cães, Star Wars, conversas, nerdices e Netflix. Além de blogger literária no UDML, faz parte do canal Literamigas no Booktube.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s