Resenha: Nimona, de Noelle Stevenson

Oi, oi, gente!

Estou aos poucos atualizando vocês com minhas leituras concluídas em 2018, então hoje trago minha sexta leitura do ano, ainda na maratona literária na qual participei em fevereiro: “Nimona”, uma graphic novel de Noelle Stevenson, traduzida por Flora Pinheiro e publicada pela Intrínseca (2016, 272 páginas).

Livro-Nimona-Noelle-Stevenson

O quadrinho conta a história de Nimona, uma metamorfa que sonha em trabalhar para o maior vilão que já existiu e por quem ela tem grande admiração: Lorde Ballister Coração-Negro. Ele, que vivia inventando mil planos para enfrentar seu arqui-inimigo e ex-amigo Sir Ambrosius Ouropelvis – e falhando miseravelmente em todos eles – acabava vendo esse quadro trocado ao conhecer nossa anti-heróina, que faz de tudo para ajudar o Lorde a vencer.

O grande problema é que, apesar de ser visto como um grande vilão, Lorde Ballister na verdade possui limites e escrúpulos morais que Nimona não sabia – e não aceita. Ela, que resolve tudo com muito sangue, explosões, fogo e, consequentemente, muitas mortes, acaba se tornando uma ameaça maior ao reino do que o próprio super-vilão!

O que achei:

Eu não sabia muito bem o que esperar do quadrinho, exceto que estava empolgada por ter lido várias resenhas positivas antes da minha leitura. “Nimona” impressona, a princípio, pelos traços fofos da Noelle e pelo uso das cores, que formam um conjunto bem harmonioso e muito gostoso de ser admirado.

Confesso que me surpreendi com a personalidade da Nimona. Ela está longe de ser uma heroína fofinha, muito pela contrário: trata-se de uma anti-heroína sanguinária que não tem papas na língua e não pensa duas vezes antes de fazer o que quer. A admiração por Ballister é algo muito fofo na personagem, no entanto. Ela encontra nele o refúgio que não teve durante sua vida, e agora cabe ao “vilão” ajudar Nimona a controlar seus impulsos.

O quadrinho, na verdade, é uma grande quebra de estereótipos e de tudo o mais que você possa imaginar, a começar pela aparência da nossa personagem principal, que tem a cabeça raspada e um tipo físico mais cheinho do que estamos acostumados a encontrar por aí: ponto pra autora! ❤ Além disso, Nimona, apesar de inconsequente, é destemida e independente.

O quadrinho mistura magia, ciência, ação e humor em temas delicados como a amizade, família e amor, tudo escondido ali, nas entrelinhas, de forma tão delicada que a gente precisa ficar atento para não perder nada.

Sobre a edição, amei a qualidade do miolo, em papel couchê fosco, com aquela aparência de fotografia. Todo o trabalho gráfico é lindo demais! O único ponto negativo, pra mim, foi o tamanho da fonte, mas é algo pessoal: como uso óculos, o fato de serem tão pequenininhas acabou me deixando com dor de cabeça durante a leitura, rs.

De forma geral, recomendo não só pra quem é habituado a ler quadrinhos, mas também pra você  que nunca teve contato com esse universo e está precisando de um empurrãozinho: “Nimona” é a escolha mais apaixonante que você pode fazer!

NOTA: 4

Já leram ou se interessaram pelo quadrinho? Se tiverem interesse em matar a curiosidade, leiam o primeiro capítulo aqui. Deixem também a impressão de vocês que vou amar saber o que vocês acharam! ❤

Beijos e até a próxima!

Continue acompanhando o blog nas redes sociais:

Instagram – Skoob – Twitter – Bloglovin’ – Canal Literamigas

Anúncios

Autor: Andresa Lee

30. Macapaense. Ama livros, jogos, doces, cães, Star Wars, conversas, nerdices e Netflix. Além de blogger literária no UDML, faz parte do canal Literamigas no Booktube.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s