Resenha: Uma Morte Horrível, de Pénélope Bagieu

Oi, oi, gente!

Em meio aos reposts de resenhas antigas, estou atualizando vocês com minhas leituras de 2018! Minha sétima leitura concluída foi um quadrinho chamado “Uma Morte Horrível“, da quadrinista Pénélope Bagieu, uma mais conhecidas da França. Ele foi publicado no Brasil pela Editora Nemo (2016, 128 páginas).

Aqui, conhecemos Zoé, uma moça que trabalha pra caramba e ainda precisa suportar clientes abusivos, além do namorado desempregado e grosseiro, que a trata praticamente como um objeto. Em um certo dia, ela cruza o caminho de Thomas, um escritor de sucesso à procura de inspiração. A amizade entre os dois acaba evoluindo para o romance e Zoé encontra em Thomas tudo, ou melhor, quase tudo que ela estava precisando, e ele se sente inspirado novamente para continuar escrevendo.

Porém, alguns comportamentos de Thomas, bem como visitas nada amigáveis de sua editora, Agathe, acabam levantando algumas suspeitas em Zoé. Ela parte, então, em busca de esclarecimentos para entender o que raios está acontecendo e descobre algo terrível, que pode se tornar o escândalo literário do século.

uma morte horrível

O que achei:

Não há como fazer uma resenha mais profunda sobre esse quadrinho porque, além de ele ser bem curtinho em suas 128 páginas, não há muitos acontecimentos que possam ser destacados sem que se estrague a experiência com a leitura.

Uma Morte Horrível” inicia com a típica história da mulher cansada da rotina, insatisfeita com sua condição atual, que necessita mudar seus ares para encontrar algum sentido na vida, principalmente em sua vida profissional e emocional. E não é diferente com Zoé. No entanto, a previsibilidade do quadrinho para por aí.

A cada virar de páginas a gente vai descobrindo absurdos de Thomas junto com nossa protagonista e é impossível largar até que tudo se revele. O final é arrebatador e, apesar de algumas pessoas não terem curtido, achei o plot twist super divertido! Realmente não estava esperando pelo desfecho que teve e o título faz todo sentido quando fechamos o quadrinho.

O enredo é, no geral, bem raso e, à primeira vista, não traz grandes lições de vida, embora se destaque a questão da confiança, da realização de si próprio e, principalmente, um alerta para não aceitarmos migalhas em face de um relacionamento abusivo.uma morte horrível quadrinho 2Os traços do quadrinho são lindos (amo quando usam o preto pra dar bastante destaque), bem como o uso das cores. Um ponto interessante também é a expressão dos personagens, que é bem real e passa muito dos sentimentos deles em determinadas situações, como vocês podem conferir na imagem acima.

Em resumo, gostei muito do trabalho da quadrinista francesa. No entanto, se você procura por algo mais profundo, não vai encontrar aqui, mas vale a pena para descontrair, se entreter e passar o tempo entre uma leitura e outra.

NOTA: 3

E vocês, já conheciam ou leram esse quadrinho? Qual a opinião de você?

Beijos e até a próxima!

Continue acompanhando o blog nas redes sociais:

Instagram – Skoob – Twitter – Bloglovin’ – Canal Literamigas

Anúncios

Autor: Andresa Lee

30. Macapaense. Ama livros, jogos, doces, cães, Star Wars, conversas, nerdices e Netflix. Além de blogger literária no UDML, faz parte do canal Literamigas no Booktube.

One thought

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s