Resenha: A Garota do Calendário – Janeiro, de Audrey Carlan

“Proteja seu coração. Esse negócio não é pra qualquer uma, e você já teve uma jornada difícil. Aproveite esse tempo para se divertir, se soltar e experimentar tudo que a vida tem a lhe oferecer.”

Oi, oi, gente!

Já tem algum tempo que comecei a ler “A Garota do Calendário“, uma série de 12 livros, escrita por Audrey Carlan, onde cada volume corresponde a um mês na vida da protagonista Mia Saunders.

Recebi o primeiro volume, “A Garota do Calendário – Janeiro“, da Editora Verus (2016, 144 páginas), e fiquei logo empolgada para conhecer a história porque o livro foi extremamente comentado em seu lançamento. Hoje vim contar o que achei.

A Garota do Calendário Janeiro.jpg

Nossa mocinha, Mia, precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar um agiota, Blaine, que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo, que deve nada mais, nada menos que um milhão de dólares! Mas como conseguir todo esse dinheiro?

A tia dela tem uma solução “simples”: Mia pode trabalhar como acompanhante de luxo na empresa que ela possui e pagar mensalmente a dívida. A cada mês, Mia deve viver em uma nova cidade, com um homem rico, acompanhando-o em eventos sociais ou o que quer que ele queira. Sexo? Só se ela quiser. E, claro, esse tópico aumenta ainda mais a comissão que ela receberá ao fim do contrato. Dinheiro fácil, certo? Bem… Sim, caso ela cumpra a parte do plano que é manter o seu coração selado e não se apaixonar de jeito nenhum. Foco na recompensa! Ao menos era assim que deveria ser…

Em janeiro, o primeiro trabalho de Mia como acompanhante é conhecer Wes, um roteirista de Malibu com lindos olhos verdes e físico de surfista. Rico, bonito e bem sucedido, é comum ver várias mulheres caindo aos seus pés. No entanto, para evitar que as interesseiras cheguem perto demais, a mãe dele – sim, a MÃE – contrata Mia para manter qualquer uma beeem longe dele. A atração entre eles é inevitável e Wes promete a ela noites de sexo inesquecível – desde que ela não se apaixone por ele. Será que vai dar certo?

O que achei:

A ideia do enredo é bem diferente das outras que já conhecia e isso me fez ter curiosidade para saber como Mia ia lidar com todo o drama de ter que pagar a dívida do pai sendo acompanhante de luxo.

No entanto, como o livro é curto, tudo é bem sucinto e rápido. Não há lugar para uma trama mais elaborada ou cheia de detalhes, logo, se você espera algo assim, creio que vai se decepcionar. Li o livro sem expectativas altas e por isso não fui pega de surpresa, apesar de ele ter sido altamente “hypado” nos últimos meses.

O livro é erótico e tem muitas cenas de cunho sexual próximas uma da outra, então, novamente, se você não curte esse gênero, recomendo que não chegue perto do livro, rs. Apesar disso, não as achei de mal gosto. Já li livros cujas cenas eram tão chulas que me deixaram totalmente sem vontade de continuar a leitura e isso realmente não acontece aqui.

Um fato positivo pra mim foi a construção da Mia. Ela é uma personagem forte, sem dramas infundados e muito bem resolvida. É linda e sabe disso, gosta de sexo e não finge o oposto. Além disso, ela faz o tipo mulherão, sendo uma morena curvilínea nº 42, diferente de outras personagens que fazem o estilo modelo magrela que encontramos com frequência em outros livros.

Já Wes, nosso primeiro mocinho, faz o tipo mais clichê (o belo loiro surfista de corpo definido) e demorei a sentir empatia por ele, ou melhor, por eles enquanto casal. Não senti química na rapidez do envolvimento deles, mas, lá pro final, fiquei mais convencida.

A Garota do Calendário 1.jpg

A edição é muito bonita e amei o trabalho de capa! A qualidade das folhas usadas e do tamanho da fonte são muito boas e não cansam a vista. Cada livro da coleção tem uma cor diferente e as lombadas completas ficam uma beleza na estante! ❤

Como disse, o livro é bem pequeno e dá pra ler tranquilamente em um dia. Justamente por isso, não é possível se alongar muito na resenha sem dar spoilers. Minha consideração final é: se você gosta de livros hot pra um momento de descontração ou pra sair daquela bad literária, quando você não quer mergulhar em histórias profundas, recomendo!

Ah, e se você não tem o hábito de ler ou quer iniciar alguém nesse universo, também recomendo. Ele não exige um nível alto de concentração e, pelo tamanho, pode agradar bastante sem desestimular um leitor (que fique claro que isso não é uma crítica ou uma coisa negativa, pelo contrário).

Com certeza vou querer continuar por pura curiosidade até dezembro, rs, mas espero que, nos próximos volumes, a autora evolua e se aprofunde mais na vida e nos sentimentos da Mia, de forma que a gente possa realmente mergulhar na história.

NOTA: 3

E vocês, já leram? Que acharam? Aceito feedbacks, rs!

Beijos e até o livro de Fevereiro (que já li e em breve aparece por aqui)! 😉

Continue acompanhando o blog nas redes sociais:

Instagram – Skoob – Twitter – Bloglovin’ – Canal Literamigas

Anúncios

Autor: Andresa Lee

30. Macapaense. Ama livros, jogos, doces, cães, Star Wars, conversas, nerdices e Netflix. Além de blogger literária no UDML, faz parte do canal Literamigas no Booktube.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s