Resenha: As Florestas do Silêncio, de Emily Rodda

“Endon estava ajoelhado entre os fragmentos cintilantes. O Cinturão, ou o que restara dele, encontrava-se no chão à sua frente. O rei o apanhou. Pendendo debilmente de suas mãos, havia se transformado em uma corrente emaranhada e inútil de aço cinzento. Os medalhões haviam sido quebrados e retorcidos. As sete pedras preciosas haviam desaparecido.”

Olá, pessoal!

Hoje vim apresentar pra vocês uma série que entrou super por acaso na minha vida e acabou me surpreendendo: Deltora Quest!

Estava bisbilhotando alguns livros quando me deparei com o primeiro volume da saga, de título “As Florestas do Silêncio“, escrito pela australiana Emily Rodda e publicado pela Editora Fundamento (2014, 104 páginas). A sinopse me chamou a atenção na hora e vou contar um pouco da história do livro pra vocês.

as florestas do silencio deltora quest livro capaGovernado pelo Rei Alton, o Reino de Deltora vive pacificamente. Tudo muda, porém, com sua morte. Guiado por Prandine, Conselheiro-Chefe do rei, e seguindo rigidamente a Norma, o conjunto de leis que regia a vida da família real, o único herdeiro do rei, príncipe Endon, deve assumir a coroa e continuar governando a cidade de Del, onde fica o palácio real, e manter longe dela os inimigos.

Jarred é seu melhor amigo. Filho de um servo fiel do rei, que morreu quando o garoto tinha apenas 4 anos, Jarred foi abrigado no palácio e criado praticamente como membro da família.

Na ocasião da morte do rei, Endon recebe o mágico Cinturão de Deltora, cravejado com sete pedras preciosas de poder misterioso. As pedras eram o topázio, símbolo da lealdade; a ametista, símbolo da verdade; o diamante, representando a pureza e a força; a esmeralda, em nome da honra; o lápis-lazúli, a pedra celestial; o rubi, representando a felicidade; e a opala, símbolo da esperança. O cinturão, passado de geração em geração, impede que o Senhor das Sombras clame o reino para si e escravize seu povo.

Quando as pedras do Cinturão são roubadas e espalhadas pelos lugares mais perigosos do Reino, Del é tomada pelo mal. O povo sofre e vive na mais plena miséria. É preciso, então, reunir coragem para partir em busca das sete pedras, reviver o Cinturão e afastar o mal novamente.

O que achei:

Logo de cara, o livro me surpreendeu. Ele foi escrito visando o público pré-adolescente na faixa dos 14 aos 18 anos, por isso, para a maioria, o enredo pode soar bem infantil (afinal, um inimigo de nome Senhor das Sombras não parece lá muito aterrorizante, né?). A intenção da autora era fazer com que os leitores imaginassem um jogo de videogame nas páginas dos livros e, honestamente, acredito que ela conseguiu!

Fiquei triste por ter conhecido a coleção na minha fase adulta, porque com certeza teria aproveitado muito mais antes, sem a pequena bagagem literária que tenho agora. Querendo ou não, quanto mais a gente lê, mais adquire senso crítico. Em Deltora Quest, o enredo não está ali pra te trazer grandes filosofias e lições, mas para entreter um público juvenil. Por isso mesmo, os personagens são desprovidos de uma profundidade psicológica, suas personalidades são um pouco mais rasas e menos trabalhadas e a ordem cronológica inicial dos fatos é bem rápida, o que não te permite entrar na história de cabeça.

No entanto, o que me chamou a atenção no livro foi a sensação de pura nostalgia. Costumava jogar muitos jogos que tinham essa pegada medieval, e os livros me lembraram RPGs que amei muito durante a infância/adolescência! ❤ Embora não tenha essa profundidade, como falei, não consegui largar em nenhum momento e precisava saber o que ia acontecer no final. Ele é bem escrito e fluido e, apesar de bem curto, não é monótono. Pelo contrário.

O livro é divido em três partes que fazem todo sentido, pois separam a passagem do tempo. Ele tem algumas ilustrações no início de cada capítulo, bem como vem acompanhado de um mapa do Reino de Deltora (já disse que amo mapas em livros?).

Pesquisando, descobri que se trata de uma série, também dividida em três partes, com nada mais, nada menos que 15 livros no total, TODOS publicados pela Editora Fundamento (inclusive os cinco primeiros volumes já foram relançados com novas artes de capa). A divisão é a seguinte:

deltora quest livros

  1. Deltora Quest I – A Busca de Deltora (8 livros):
  • As Florestas do Silêncio;
  • O Lago das Lágrimas;
  • A Cidade dos Ratos;
  • As Dunas;
  • A Montanha do Medo;
  • O Labirinto da Besta;
  • O Vale dos Perdidos;
  • O Retorno à Del.
  1. Deltora Quest II – No Reino das Sombras (3 livros):
  • A Caverna do Medo;
  • A Ilha da Ilusão;
  • A Terra das Sombras.
  1. Deltora Quest III – Dragões de Deltora (4 livros):
  • O Ninho do Dragão;
  • O Portal das Sombras;
  • A Ilha dos Mortos;
  • A Irmã do Sul.

Na verdade, todos os livros da série são super curtos (têm menos de 200 páginas), então não se assustem com a quantidade de livros, rs. A escrita é tão fluida e rápida que dá pra ler um volume em menos de um dia. Justamente por isso, recomendo imensamente a um público que está começando a entrar no mundo da leitura, principalmente no da fantasia e aventura. Não tem como errar com esses gêneros, ainda mais em uma série que te prende e entretêm! 😉

NOTA: 3

Vocês já leram ou se interessaram pela série?

Beijos e até a próxima!

Continue acompanhando o blog nas redes sociais:

Facebook – Instagram – Skoob – Twitter – Bloglovin’ – Canal Literamigas

Anúncios

Autor: Andresa Lee

30. Macapaense. Ama livros, jogos, doces, cães, Star Wars, conversas, nerdices e Netflix. Além de blogger literária no UDML, faz parte do canal Literamigas no Booktube.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s