Resenha: Veneno, de Sarah Pinborough

“Aquele era um mundo de homens, mas ela tinha aprendido a jogar o jogo. O que mais podia fazer uma dama com beleza e inteligência?”

Oi, oi, gente!

Já faz algum tempo que eu tinha ficado com vontade de ler a Saga Encantadas e confesso que meu principal motivador, como sempre, foram os comentários negativos a respeito da série. Apesar disso, as belas capas e a proposta de trazer aos contos de fadas uma visão mais adulta sempre me chamaram bastante atenção!

Foi assim que “Veneno“, o primeiro volume da série, escrito por Sarah Pinborough e publicado pela Editora Única (2013, 224 páginas), se tornou minha 21ª leitura do ano!

LIVRO VENENO CAPA SAGA ENCANTADAS.jpg

Nesse primeiro volume, temos uma versão bem diferente da história da Branca de Neve. Ela, filha do rei, é uma jovem moça que ama a liberdade e não se prende às convenções impostas por sua madrasta, Lilith, que faz às vezes de Rainha Má. É bela e querida pelo povo, bem como pelos anões, a quem tem como amigos.

Lilith, por sua vez, odeia a garota, embora ambas tenham idades parecidas. Ela, que se casou com o rei por puro interesse e usa de seu corpo e sedução pra conseguir o que quer, disputa em beleza com Branca de Neve. Quando o rei parte para a guerra, o reino passa a ser governado por mãos de ferro por Lilith. Sua primeira providência? Acabar com a liberdade da enteada. Mas isso não é suficiente. A Rainha quer vê-la morta e, para isso, seduz um caçador para trazer a ela o coração de Branca.

O plano não dá certo e é então que Lilith decide agir, envenenando a jovem. Adormecida, ela é encontrada pelo Príncipe Encantado que, como o próprio nome já diz, se encanta pela beleza de Branca e lhe jura amor eterno. Mas será mesmo que essa história também vai terminar em felizes para sempre?

“Ninguém gostava de uma pessoa com quem estivesse em dívida ou que a controlasse.”

O que achei:

Comecei adorando a leitura! A escrita de Sarah prende bastante, é de fácil assimilação e não cansa o leitor. Mas, chegando ao final, fui constatando que as coisas não eram bem assim, rs.

Aqui, temos, talvez pela primeira vez, a visão da história pelos olhos da Rainha – e, confesso, fiquei muito mais fã dela do que da nossa querida mocinha, Branca de Neve, que é extremamente mimada, infantil e nada ingênua. Detalhes sobre o passado de Lilith não são tão revelados, mas podemos compreender que ela vem de uma família de bruxas, sendo ela neta da bruxa do conto de João e Maria.

“Lilith prometera a ele que enquanto tivesse o garoto sob seu comando, nunca faria nenhum desejo. Isso não era problema nenhum. Sua bisavó a ensinara bem cedo que um desejo era apenas uma maldição disfarçada.”

Há entre as duas personagens principais uma enorme tensão e, não sei se foi impressão minha, mas o sentimento de Lilith estava longe de ser ódio, mas sim admiração, encantamento, obsessão e amor. Sim, isso mesmo. Prova disso é que ela pensa na garota O TEMPO TODO e, em uma de suas tentativas de se reconciliar com a enteada, que acabou não dando muito certo, sente-se desnorteada frente a uma situação em que poderia ter colocado Branca de Neve em perigo.

Sarah transformou nossos personagens de infância em criaturas manipuladoras e cruéis. Por isso, a história é madura e o sexo está presente no enrendo, embora não de forma muito explícita, mas foi bizarríssimo encontrar esse elemento na história.

“Felicidade falsa provavelmente não tinha nada a ver com felicidade.”

Os personagens que costumamos encontrar estão aqui (caçador, anões, príncipe etc.) , mas também temos um encontro inusitado com uma versão terrível de Aladim, que é bem novo, assassino e mal.

De forma geral, confesso que fiquei surpresa. É, de longe, uma das releituras mais loucas que já fiz. O ambiente é mais dark e tem esse conteúdo hot que eu não estava esperando. Sabe quando o negócio “é ruim mas é bom”? É esse caso aqui. O enredo tem muitas fraquezas, é tudo muito rápido e estranho, mas, de alguma maneira, prende pela sua simplicidade – e também por desmistificar aquela coisa da perfeição nos príncipes e princesas. O final é beeem louco, de ficar com a boca aberta e, por conta dele, com certeza vou querer ler os próximos volumes pra ver o que vai acontecer!

Li essa versão pelo Kindle Unlimited e a diagramação do e-book está maravilhosa. Tem vários detalhes desenhados na divisão dos capítulos que dão um toque bem bonito! Não encontrei erros de revisão, por isso adorei o trabalho da Editora.

Separei muitas quotes que gostei bastante e espalhei pelo post, mas também se destacam:

  • “Sua cabeça estava tonta pelo vinho; e o coração, pesado com coisas que ela não compreendia”;
  • “Era um dom e uma bênção esse seu traço de caráter que a fazia desejar acreditar no melhor de todo mundo”;
  • “Mas acima de tudo, não acreditava que nenhuma vida fosse mais preciosa que outra. Cada criatura que respirava era absolutamente única, por isso toda morte era igual. Ele respeitava todas”;
  • “O que havia nas mulheres daquela família real que as fazia serem tão estranhas? Há certas coisas na vida que mudam você. Aquela era uma verdade tão certa quanto nascer e morrer (…)”;
  • “Sempre havia imaginado a si mesmo como o herói nas aventuras que lia, mas estava começando a perceber que na vida real havia muito mais medo que excitação”;
  • “Ele passava tempo demais com a cabeça nos livros. Cada vez mais era levado por sua imaginação”;
  • “Veja a alegria que inspira em estranhos. É um dom raro a habilidade de fazer as pessoas sorrirem”.

Em suma, é um livro regular, que vale a pena pela sua releitura e é bom para passar o tempo. É curto e rápido de ler, portanto, caso queira se arriscar, é capaz de se surpreender com quão cruel os contos de fadas podem ser tornar! 😉 Ah, os próximos volumes se chamam “Feitiço” e “Poder“, e decidi não ler nada sobre eles pra ver se me surpreendo mais com as histórias que vou encontrar!

NOTA: 2

E vocês, já leram esse livro ou ficaram interessados? Curtiram a proposta da saga? Vou adorar saber a opinião de vocês! ❤

Um grande beijo a todos e até a próxima!

Continue acompanhando o blog nas redes sociais:

Instagram – Facebook – Skoob – Twitter – Bloglovin’ – Canal Literamigas

Autor: Andresa Lee

30. Macapaense. Ama livros, jogos, doces, cães, Star Wars, conversas, nerdices e Netflix. Além de blogger literária no UDML, faz parte do canal Literamigas no Booktube.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s