Resenha: Paper Girls #1, de Brian K. Vaughan

Oi, oi, gente!

Como vocês estão?

Minha 17ª leitura do ano foi um quadrinho chamado “Paper Girls“, de Brian K. Vaughan (escritor de “SAGA”, a multipremiada série campeã de vendas do New York Times), Cliff Chiang (o artista da Mulher-Maravilha), Jared K. Fletcher e Matt Wils. Li apenas o primeiro volume (que possui a capa amarela, no destaque desse post), publicado no exterior pela Image Comics (2015, 50 páginas). No Brasil, a primeira edição de “Paper Girls” foi publicada pela Editora Devir (2017, 144 páginas), e compreende os volumes de 1 a 5 dos quadrinhos avulsos (capa abaixo).

Paper Girls Devir

Trata-se de uma intrigante aventura onde, na madrugada depois do Dia das Bruxas de 1988, quatro entregadoras de jornal de 12 anos descobrem o que pode ser a história mais importante de todos os tempos! Drama suburbano, ficção científica, viagem no tempo e mistérios sobrenaturais colidem nessa série sobre nostalgia, primeiros empregos e os últimos dias da infância.

O que achei:

Nessa primeira parte da história, temos uma introdução ao universo da meninas entregadoras de jornais, a apresentação de cada uma e como se conhecem. As palmas já começam aqui, no grande protagonismo feminino! Como elas mesmas comentam, a função de entregador de jornal, antigamente, era realizada apenas pelos meninos, e agora elas chegam para revolucionar trazendo apenas meninas como entregadoras.

O estilo do quadrinho é bem pra fãs das aventuras a la Steven Spielberg: traz muito da magia e da nostalgia dos anos 80, onde a ficção científica começava a ganhar espaço com a ascensão da tecnologia. Quem foi criança ou jovem nessa época vai adorar os elementos e as referências agregados ao enredo.

Fazendo uma comparação mais recente, os quadrinhos tem um quê de “Stranger Things“, a série da Netflix: uma reunião de amigos que se juntam pra enfrentar seres sobrenaturais, com a mesma pegada dos anos 80.

Quanto aos traços: são lindos! ❤ Amo quando as linhas pretas são bem fortes e destacadas. As ilustrações são bonitas, nada confusas, e o colorido forte segue uma paleta de cores bem interessante que agrada aos olhos.

Como só li a primeira parte, não há muito o que comentar sem estragar a experiência, pois, no primeiro capítulo /  quadrinho, temos basicamente a apresentação das quatro meninas, como já disse, e a primeira aparição da dita ameaça, até o encontro de uma espécie de máquina extraterrestre.

No mais, é um quadrinho simples e gostoso de ler, mas que no momento não irei acompanhar por ter outras prioridades de leitura.

NOTA: 3

E vocês, já leram esse livro ou ficaram interessados? Vou adorar saber a opinião de vocês! ❤

Um grande beijo a todos e até a próxima!

Continue acompanhando o blog nas redes sociais:

Instagram – Facebook – Skoob – Twitter – Bloglovin’ – Canal Literamigas

Autor: Andresa Lee

30. Macapaense. Ama livros, jogos, doces, cães, Star Wars, conversas, nerdices e Netflix. Além de blogger literária no UDML, faz parte do canal Literamigas no Booktube.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s